quinta-feira, 15 de maio de 2008

Perscruta sem esforçar-se

No cume dos meus pensamentos
No alto dos meus desejos
No mais sublime e divino da minha alma
Coisas surgem e abalam a minha paz.

Seus grandes olhos me seguem
Seus volumosos cabelos me encantam
Eu a desejo mais do que qualquer coisa
Talvez para satisfazer meu “eu” masculino
Como berros que agora escuto
Exorcizando demônios.

Eu te disse que no pico da embriagues
Uma embriagues momentânea
Eu te disse que envolto as lágrimas eu gritei
Eu me debati em querer saber o porquê
Engraçado, você sabe o porque
Como Deus você me perscruta sem nem esforçar-se.

Eu simplesmente me calo
Afogo os afagos e sonhos... Fantasio demais
E volto para meu pessimismo real
Minhas velhas inspirações.

2 comentários:

Víctor Hugo disse...

bom texto... na vedade interessante...
opa ..não posso deixar de falar uma coisa!!
CUME é Fxxx!! Lembra uma musica do maior conpositor do Brasil!! ele mesmo FALCÃO!!
bjokzz!

Mary West disse...

Lindo texto e belas palavras interligadas. :)