sábado, 18 de abril de 2009

Compreensível Cotidiano Ilusório Real

Ao som de "Mechanical Animals" do MariLyn Manson





Eu estava livre, à vontade comigo mesmo, ia aos bares que queria, mas bares mesmo, não essas bodegas toscas. Fumava meus charutos no canto da boca com uma garrafa de Antártica ou Bohemia em uma das mãos, chapéu na cabeça, usando só uma das alças do suspensório pra poder segurar minha bermuda que vive caindo, mostrando a cueca.

Saía as 18hrs da tarde e voltava três ou quatro da manhã. Sorria, pirava, ia aos bares de jazz, conversava com mendigo, arranhava meu inglês com os gringos (eu falo, mas como não pratico, esqueço algumas coisas). Eu era eu mesmo entende? Sinto-me preso, limitado, eu odeio me sentir assim.

Eu tenho uma alma inquieta, o tempo todo, até quando estou dormindo.

Porque eu odeio ficar recluso, eu gosto de estar na rua, em contato com as pessoas, vendo-as, tocando nelas, eu gosto é de barulho, de lugares escuros e lampejos de luz rápidos. Eu gosto é de sentir- me vivo e fazer as pessoas se sentirem assim comigo. Como uma adrenalina que não tem fim.

Mesmo que seja andando de mãos dadas por aí. Ansiedade!

7 comentários:

Lua disse...

vou morrer de ansiedade! é eu vou.
eu gostei!

bgsmil :*

Nanda Assis disse...

eu tbm sou assim, mais de toque.

bjosss...

Paa disse...

Adorei, gosto de pessoas assim :D

Bjo bjo *;

Nadezhda disse...

"Eu tenho uma alma inquieta, o tempo todo, até quando estou dormindo."

A minha anda mais reclusa.

;)

Solange Araujo disse...

Muito bom o texto...;)

Saudades de te pequeno! ^^

Monique Frebell disse...

Então somos dois vivendo nessa inquietude. Minha cabeça não pára de pensar e criar e girar e compor...

Estou sempre em movimento, quando não do lado de fora, do lado de dentro.

Mary West disse...

Eu sou abusurdamente ansiosa. Ach oque é pq nasci de 8 meses.