terça-feira, 26 de maio de 2009

A certeza de que o inferno não é por aqui!

Tempo, tempo mano velho, falta um tanto ainda eu sei
Pra você correr macio

Tempo, tempo mano velho, falta um tanto ainda eu sei
Pra você correr macio
Como zune um novo sedã



Pato Fu não estava errada. “Tempo, tempo mano velho, falta um tanto ainda eu sei”, mas bem que gostaria de dar essa resposta, no entanto, a situação está boa da maneira em que se encontra. Como? Well, dois empregos, pagando minhas contas, custeando meus congressos universitários com dinheiro saidos do meu bolso, dando palpite financeiro e participando da famosa "quitação de gastos" em minha residência... Sem falar num presente maravilhoso que tem nome e sobrenome, que sobreveio em minha vida recentemente.

Rá ^^! Eu não estou apaixonado, talvez um dia, tanto o histórico de relacionamento passado meu e dela são terríveis, logo estamos aprendendo juntos a dar uma nova chance a nós mesmos primeiramente, fora o fato de pedir insessantemente a Deus para que Ele esteja sendo o mediador e provedor das palavras, atitudes e situações. Tudo para amadurecimento e quem sabe concretização de um relacionamento (posso usar essa palavra?).

Há quem pense que estou afobado demais. Não mesmo! Estou apenas estonteamtemente feliz! E, salvaguardando a mim e a ela ao mesmo tempo, a nossa integridade moral e emocional, que no momento é o que realmente interessa. Não sei ao certo como caracterizar tal coisa, mas está sendo muito bom, tenho paz, segurança, fidelidade, carinho, tudo aliado a maturidade e a certeza de que tanto eu como ela estamos e somos equilibrados o suficiente para dar continuidade a tal caso... Se é que se pode chamar isso de “caso”. Quando descobrirmos o que é, outras pessoas nos imitarão, disso tenho certeza!

É fato como eu não estou preocupado. É fato como eu estou tranquilo. É fato de que se não progredir, eu e ela manteríamos o mesmo nivel comportamental um com o outro. É fato, e pode parecer tolice, mas é fato como eu consigo conversar com Deus sobre alguém.

Pato Fu
estava certa. “Tempo, tempo mano velho, falta um tanto ainda eu sei”, mas dessa vez eu desconfio o que falta. Talvez até uma ligeira certeza, que é a companhia dela, o papo ao estilo “mundo da lua” ou como ela prefere dizer “Só não se perca ao entrar no meu Infinito Particular”, parafraseando Marisa Monte. Ou, “Vem pra misturar juizo e carnaval, vem trair a solidão, não! Vem pra separar o lado bom do mal e acalmar meu coração [...] Vem pra me tirar o escuro e a sensação de que o inferno é por aqui. Vem pra se arrumar na minha confusão, vem querendo ser FELIZ!”, na voz de Maria Rita, que por sinal, ambos gostamos muito.

De qualquer forma, como a própria Maria canta, isso tudo, neste breve momento que a minha matéria está inserida no tempo... Neste breve momento e atual instante da minha vida, ela tem sido um conforto, um presente, um refúgio quando nem eu mesmo me aguento ou consigo esconder. A certeza de que o inferno não é por aqui!

3 comentários:

† nane-chan † disse...

Senti uma coisa diferente nesse post. Uma felicidade estonteante devo dizer...

Que bom que está bem. Fico feliz por você. *-*

Víctor Hugo disse...

post fofu!!!
q gay!!
hehehe
mas po feliz por ti e feliz com o post!
abraço!!

Monique Frebell disse...

Tempo de bonança!!!

Aproveita cada momento, é mesmo mágica a sensação de estar tudo cooperando para o nosso bem...

Não deixe que nada lhe abale a fé e a confiança em Deus, porque meu caro, só Ele é provedor e mediador.

BJuus!
Feliz por TV Feliz!

=)