sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Excêntrico com muito gosto

Palavras escritas não existem
Antes de elas ganharem forma numa tábua ou papel qualquer
Elas são som
Som que não se caracteriza, mas se aproxima em sua real essência
E que essência?
Para quê tal essência se o próprio som tem sua alma?

O "Eu te amo" não existe
Pelo simples fato de o amor não existir
O que existe é uma linha extremamente tênue entre o ódio e algo que não se exprime em valores, em algo que não tem adjetivos cabíveis nem lógicos, que diz respeito apenas ao permitir-se ser quem é.
Ao afeto dissimulado, colérico e feliz que é viver com esse alguém!

Feliz sou eu que amo sabendo que tal coisa não existe
A linha tênue se chama "loucura"
Loucura que não se determina, mas se classifica
É contraditório, mas, compreensível; como todos os "mas"
Porque falar sobre o amor é fácil
Qualquer um fala sobre o amor
Até puta fala sobre amor quando finge orgasmo em troca de dinheiro.

Então o que existe?
Se até o que somos tenho minhas dúvidas...
Por deveras já pensei ser tudo um grande fake
E o real estar paralelo a nossa dimensão
Mas como toda boa teoria não comprovada
É mais fácil se acreditar no óbvio do que na fé que movem poucos.

3 comentários:

Variado! disse...

O mistério de viver a vida...
Lidando com pessoas,sentimentos, valores...é realmente intrigante!

Abraço!

nane-chan † disse...

A loucura nos constrói como verdadeiros humanos. Aqueles que não alegam a falta sanidade não vivem nada além de uma vida não pertencente a eles mesmos.

:*

Mara disse...

beeem excentrico.. hehehe!