sexta-feira, 9 de outubro de 2009

"Nervosos peitos se aquecem"

Pow mano
Não me torra o saco, tô farto de tanto conceito
De tanta ignorância revestida de empirismo
De tanta mesmice revestida de amor
E da compaixão revestida de humanismo.

Pow mano
Não me estressa com teu conceito barato
Tava ali na minha vendo a cor que me convinha
Com alguns brilhantes laterais
Desses que se põe com a ajuda do photoshop
Tô me cansando de muita gente
De tanta roupa
De tanto “porque” em coisas que não existe “porque”.

Pow mano
Deixa eu aqui quietinho no meu canto
Deixa eu curtir o platonismo por aquela tetéia
Deixa eu curtir minha fantasia
Onde lá é possível tê-la
Onde é possível não ter dívidas nem visitas ao Serasa.

Pow mano
Em vez de tentar me animar com teus conceitos rasos, espelhados na tua vida sem graça
Me traz algo pra beber, de preferência um vinho
Conta praquela tetéia sobre o meu platonismo e todo o meu sentimento
Pinta meu quarto da cor que tu descobrir
Paga minhas dívidas e me mostra onde fica o verdadeiro céu...
... Tô cansado de ficar por aqui.

5 comentários:

Marcelo Mayer disse...

pow mano, pegue qualquer condução e vá pra qualquer esquina onde há qualquer amigo bebendo qualquer coisa falado sobre qalquer assunto e reclamando de qualquer mulher, ou de qualquer notícia ridícula do jornal nacional. pegue uma condução e pare em qualquer ponto pra qualqer pessoa te convidar a sentar em qualquer mesa e pedir qualquer drink.

Silvia Caroline disse...

De tanta mesmice revestida de amor
E da compaixão revestida de humanismo.

Me cansa muito isso também, gosto do seu jeito direto de escrever!

;*

Cristiano Contreiras disse...

Você, sempre, perfeitinho. abs

Lella disse...

deixar a nossa vida, pensamentos, etc, no papel é muito interessante. a gente tá imortalizando aquilo. assim como fotografias, e vídeos.
é uma forma de deixar vestígios de que nós estivemos aqui.

obrigada pelo comentário no meu blog.

gostie do seu, adoro textos com críticas.

beijos

Paa disse...

POW MANO! Super gostei!

beijos querido!