segunda-feira, 27 de agosto de 2007

Egoísta

Sair do chão
Respirar o ar
Sentir-me leve
Abstrato, não compreensível
Por quê? Para que?
Afundo-me em mim mesmo
Para quem sabe me externar
Mas para que? E por quê? Ninguém entenderá mesmo!
Prova maior de que posso ser um idiota é observando quem tenta me ver
E porque, para que, com que finalidade?
Quero sair do chão
E ver que não sou mais eu
Sentir-me leve, flutuar, se não posso decidir algo para mim mesmo, logo o que seria eu?
Soberano, mesmo que em meu mundo abstrato
Não compreensível
E por quê? Para que?
Vai saber
Apenas me sinta
Não me entenda
Apenas me observe
Não me comente
Seja abstrato, porque isso se resume ao TUDO que ninguém quer ser
E por quê? Para que?
Vai saber!
Apenas quero pular
Respirar o ar
Sentir-me leve.

Um comentário:

João Neto disse...

Amiguinho Buda! Obrigado pelo comentário (e pelos elogios). Prometo ler todos os textos do teu blog e fazer minhas críticas. :)