quarta-feira, 25 de junho de 2008

"ieié como num sonho perfeito..."

Permita que o som adentre por suas narinas
Permita que o ar saia por seus ouvidos
Permita que a melodia embale seu corpo,
Leva-lo a patamares jamais imaginados
Permita que o molejo controle seus pensamentos
Desejos
Vontades
Não-vontades
Sexo
Sensualidade
Produza
Crie

Escute, não fale, falar é cansativo
Transcreva suas palavras, caia na eternidade
Permita que seu coração enxergue
Permita que seus lábios segurem casas inteiras
Permita que seus pés voem
Permita que eu morra junto a você
Permita que os dias sejam mais longos
“Dinifique-se”
Arranhe
Coce
Sangre
Sirva
Medite
Promiscuo...

Canse das coisas
Permita que elas lhe levem avançar estágios
Permita-se ser maior
Menor?
Impuro?
Semi-Deus!!!
Pra quê?
Seja eu, seja você, sejam os outros... Nada quer dizer nada
Você entendeu?
Permita-se viver
Deixe-me viver, viver em você, ser você

Permita os sons controlarem seus gestos
Como uma criança aprendendo a andar,
A dançar, com todo aquele jeito desengonçado
Porém fofo
Se o seu crime é querer regredir
Faça essa regressão sua dádiva imaculada
Não peque contra isso
Apenas sinta o que você realmente quer sentir
Me odeie
Me despreze
Me castigue
Me crucifique
Viva comigo
“Se o meu crime é voltar atrás...”
Deixe migalhas de pão pelo caminho para que eu saiba por onde você andou
Com quem falou
O que fez
Porque fez
Permita ser isso que você realmente quer ser
Não tenha vergonha
Permita ser aquilo que você realmente é
Que muitos pensam saber o quê
Mas você e eu sabemos...
Deixe a desejar as conclusões, elas nunca interessaram mesmo!

Nenhum comentário: