quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Ciclos

Nina criancinha
Se possível no meu bailar
Durma até cansar
Pois o dia será longo
Nina mocinha
Se possível, corra para bem longe do meu bailar
Acorde, serelepe sem parar
Pois a noite espera
Como uma ninfeta pronta para dar.

Vem mulher
Deixa eu te sentir
Olhe nos meus olhos, veja a sua própria evolução
És agora um ser crescido
Já amaste, já odiaste, já fizeste sofrer
Vem mulher, vem ser minha
E faz cumprir o ciclo
De ninar uma criancinha
Açoitar uma serelepe mocinha
E amar uma verdadeira mulher.

Adormeça comigo, idosa
Bem aqui do meu lado
Pois as tuas rugas ainda me excitam
Os teus grandes olhos ainda me iluminam
Examinam
Minha eterna criancinha, mocinha, ninfeta
Mulher!

3 comentários:

nane-chan disse...

Nossa...
Fantástico!

Como já dizia alguém "O amor nunca envelhece..."

Jefferson disse...

yeeah

Muito bom velho
loco....por isso que eu ti amo cara*-*
tu é bom..rs
T-T

Mary West disse...

Ohhh que lindo. Sem palavras mesmo.