quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Inquietude

Minhas mãos estendidas
estendidas com os braços abertos
mãos que parecem querer apertar o ar
como criança fazendo sinal de "venha cá"
como se meus dedos quisessem pegar a força que está no ar.

Se eu te disser que ontem briguei com Deus por isso
se eu te disser que mandei tudo se danar por causa dessas mãos
se eu te disser que essas mãos esperam o amor
amor esse que parece estar no ar
como uma criancinha fazendo sinal de "venha cá"
elas teimam em "apertar" o ar
como se o amor estvesse ali.

A agonia paira no ar
as minhas mãos ainda querem beijar
fazer aqueles beijos de grudar no lábio de alguém e depois no próprio
as minhas mãos querem sair por aí envaidecidas
entrelaçadas em outra mais envaidecida ainda
as minhas mãos são nadadoras de um mar
que pode ser visto em cada janela de carro
dessas mãos que são postas pra fora como se estivessem voando
ou nadando no ar.

Minhas mãos esperam se libertinar
derramar suor pelas unhas
e com elas esfregar o rosto, limpar outro rosto de tanto suor
minhas mãos querem servir de estimulante sexual
eu não estou nem aí pro tempo
eu não estou nem aí pra coisa alguma
apenas quero fazer minhas mãos amarem
quero fazê-las sentirem-se vivas
pois não quero deixá-las morrer como o meu coração, alma, tudo...

Eu grito que a coisa mais linda do mundo já nasceu
eu digo "eu te amo" para essa coisa mais linda do mundo
mas minhas mãos não podem tocá-la
minhas mãos não podem vivenciar o calor das mãos dela
minhas mãos adormecem como o tempo adormece quando um relógio pára
a sensação que tenho é de euforia
de pular de um prédio para poder saber como é voar sem ter no que me salvar
ou, segurar no ar.

9 comentários:

Víctor Hugo disse...

axei fofu!!
ou seja axei gey pra kraiu!!
mas a ideia dos bbs pegarem o amor no ar foi boa!
abraço

Nadezhda disse...

"elas teimam em "apertar" o ar
como se o amor estvesse ali."

Mas era só ar mesmo.

. Budz . disse...

Ê pow, num tava falando de Bebês não... ^^

Lua. disse...

Hoje nós beijamos antes mesmo de ter pegado nas mãos da outra pessoa.
É triste essa nossa realidade.
Nunca tinha pensado na emoção infita, que você descreveu nesse poema, que as mãos podem transmitir.

Lindo, lindo.
Bgs da Lua :*

† nane-chan † disse...

Amei... *Já deve ter percebido que eu só péssima em comentários*

:::Carulhina::: disse...

Gostei bastante. Bem intenso como sempre
Adoro

Mara disse...

Lindo e triste
mas eu adoro poemas tristes
de coração.

Mary West disse...

É a pressa. O tempo corre mais rápido e nossas vontades são atropeladas por ele.

gabi disse...

Nossa, muito pode ser dito sobre as mãos..