sábado, 6 de fevereiro de 2010

Olho no olho, peito aberto e coração na mão

Amiga minha, eu realmente espero que tu não chegues nunca a situação que eu me encontro
Eu espero realmente que tu guardes um pouco de melancolia
... Também um pouco de prazer em ter um afeto.

Realmente, essa tua sequidão é o melhor dos presentes que tu podes dar a si mesma
Essa tua falta de paciência e crença em sentimentos alheios, em gostosuras ou travessuras
Tudo isso é muito bem-vindo, digo-te logo, se por acaso dentro de ti existir uma puta, como dentro da minha mente mora uma tremenda e corrosiva libido, abençoada é tu por saber discernir prazer de amor.

E que papo de bêbado bosta é esse o nosso
E que ventura mais sem graça é essa nossa incrível esperança na porra desse músculo pulsante chamado coração
Tu que já levou uns tapas como eu bem sei, e como eu bem levei também, sabe mais ainda do que eu to falando
Sabe que esse meu dedinho nervoso na tua cara é um simples carinho de quem ainda se importa e se preocupa
Não me olha com essa cara de quem não tá botando muita fé não
Acredita em mim, tá?

Amiga minha, tu és a mais afortunada que conheço
Descobriu mentiras descabidas e imundas, como resposta ta aí, sorrindo
E eu aqui, te vendo sorrir
Desde já em toda minha falta de amor pelo próximo, eu te digo com sinceridade que te amo
Sério mesmo, eu num presto mesmo!? Entenda isso como uma exclamação-afirmativa.

Eu só me pergunto: que erro nós cometemos para sermos o quê somos
E se somos o que somos graças a Deus por isso
Feliz é o louco e excêntrico da vida que se volta para si e diz: vão se fuder todos vocês!

Amiga minha, to aqui conversando contigo coisa sem nexo algum, mas lá no fundo tu sabes do que eu to falando
Tu sabes o que eu to sentindo
Tu sabes o que estamos sentindo
Tu sabes o que estamos vivendo e o que vamos viver
Porque pessoas como eu e você somos isso aqui
Esse infortúnio, essa causa sem motivo e consequência
Essa alegria desvairada e louca, toscos sorrisos sem sentidos que só nós os felizes entendemos e retribuímos.

Boa noite a você
Olha pra mim e me diz que eu não estou errado, mas que também não estou certo
Meu erro foi ter me habituado a estar sempre sozinho
E estar me divertindo comigo mesmo, sozinho
Por isso, eu realmente espero que tu não chegues nunca a situação que eu me encontro
Eu espero realmente que tu guardes um pouco de melancolia
... Também um pouco de prazer em ter um afeto... Eu só quero que você seja você.




[...] Para Milú

4 comentários:

Nanda Assis disse...

q belo desabafo. adorei.

bjosss...

Milú disse...

Sinto-me lisonjeada amigo...de verdade!
Adorei ter conversado contigo,tens uma visão coerente da vida,sabe o que dizer e como dizer,me senti leve.
Compartilhamos dessa 'confusão' de sentimentos e sabemos como dosar.Quando falo contigo por muitas vezes acho que estou tendo uma conversa comigo,só que de calça e muita barba!Bjos marcuxo...obrigada=D

Barbara disse...

Gostei do que você escreveu e do que a Milú respondeu.
Que troca boa - mesmo que não seja.

Juliana disse...

nossa que descrição tão linda da nossa "doce" amiga! amei cada aspecto que descreva a filha da Tia Chica! bjos