sábado, 15 de maio de 2010

Instante inevitável

Ao som de "Voodo Child" do Jimi Hendrix



Não sou saúde e porque deveria?
Não sou legal e porque deveria?
Não sou estabilidade e porque deveria?
Não sou salvação nem depósito de confiança, e porque diachos deveria?

Vai e sangra meu peito teimoso
Uma melodia aqui e ali, melosa, vagarosa
Embala meus dedos no ar fazendo ondinhas
Meu sorriso de sacana acompanha em secreto a falta de profundidade

Somos todos sacanas
A diferença é que faço questão de mostrar toda falta de concordância
A carne exposta
Os crimes levianos por conta da libido

Te dei aqueles pegas numa madrugada qualquer
Onde finalmente o correto e o errado se fizeram congruentes
Teu sorriso desconcertado e envergonhado se transformaram em um só com minha falta de conduta
São como chamas e chamas
Salientes requintes de ternura e tesão

Outras e outras tantas madrugadas poderiam reprisar aquela nossa em especial
Onde não teve profundidade assim como nos demais dias a tal não existirá
Para o nosso bem
Sempre vou dizer:
Não sou saúde e porque deveria?
Não sou legal e porque deveria?
Não sou estabilidade e porque deveria?
Não sou salvação nem depósito de confiança, e porque diachos deveria?
Vai e sangra esse peito teimoso
Enquanto meus dedos dançam no ar com um sorriso de quem está em paz depois de uma morte lenta...
... Mas relaxe, dê-me meia hora e estarei vivo mais uma vez.

Um comentário:

Secoelho disse...

Desculpe, não posso comentar aqui, pois não sou sarcástica.

Enfim, só fico imaginando quem foi a musa inspiradora da madrugada passada...